PÁGINA INICIAL
EMPRESAS
ENTIDADES
FEIRAS NO BRASIL
FEIRAS NO MUNDO
EXPOSIÇOES E EVENTOS
ARTIGOS
COMÉRCIO EXTERIOR
ENTREVISTAS
MANUAL DE GEMAS
CURSOS
CURIOSIDADES
JOALHERIA DE ARTE
MODA E TENDÊNCIAS
DICAS PRECIOSAS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
CLASSIFICADOS
PROMOÇÕES
COTAÇÃO DO DÓLAR
ANÚNCIOS
SOBRE O JOIABR
FALE CONOSCO
::::::::::::::::::::::::::::

© Joiabr - 2000
info@joiabr.com.br

 

Quem dá mais?

 

 
Joia br - 03 de abril de 2016
 

Christie's apresenta o maior diamante azul vívido a ser ofertado em leilão. A venda acontece em 18 de maio. No mesmo dia, também serão leiloadas joias da coleção da princesa Gabriela zu Leiningen.

Da redação - Após a Sotheby’s divulgar a venda de dois diamantes azuis em leilões que serão realizados neste mês de abril - veja aqui e aqui, a concorrente Christie’s anuncia que irá vender o Oppenheimer Blue, o maior diamante azul vívido* já oferecido em leilão.

A gema, de 14,62 quilates e lapidação esmeralda, pertenceu a Philip Oppenheimer e tem seu preço estimado entre 38 e 45 milhões de dólares.  O leilão acontece no  Four Seasons Hotel des Bergues, em Genebra, na Suíça, no dia 18 de maio. Caso supere as expectativas, o Oppenheimer Blue poderá desbancar o recorde mundial alcançado pelo Blue Moon of Josephine, vendido em leilão pela Sotheby's, em novembro de 2015, por US$48,5  milhões (veja aqui).


* Como outros diamantes coloridos, os azuis podem exibir ampla gama de matizes. O azul vívido (vivid blue) é muito raro e sua causa de cor está relacionada à presença de boro, que substitui átomos de carbono na estrutura cristalina e os torna semicondutores de eletricidade. Quanto maior a concentração deste elemento químico, mais intenso será o azul.

"Durante meus 47 anos na Christie's, tive sorte o suficiente para ter manuseado e leiloado alguns dos diamantes azuis mais lendários do mundo”, declarou François Curiel, chairman da Christie’s para a Ásia, observando que diamantes azuis têm despertado grande interesse não apenas porque são impressionantes, mas pela pouca disponibilidade. “O Oppenheimer Blue só pode ser descrito como uma das gemas mais raras do mundo. É a ‘gema’ das gemas”, disse.

O Oppenheimer Blue é o último de uma série de diamantes azuis históricos que foram leiloados pela Christie’s e que inclui o Tereshchenko (1984), o Wittelsbach em 2008 (saiba mais aqui) - de 35.56 ct e classificado pelo GIA como fancy deep grayish blue, o Begum Blue (1995) e um anel de diamante azul que pertenceu a Maria Antonieta (1983). Confira o vídeo:

No mesmo dia e local também serão leiloadas joias da coleção da princesa alemã Gabriela zu Leiningen. Serão 46 lotes à venda, com criações de maisons como Cartier, Boucheron, Tiffany & Co e Van Cleef & Arpels. O destaque é o diamante Pohl, de aprox. 36 quilates.  Originário de um bruto de 287 quilates, descoberto em 1934, foi o primeiro grande diamante a ser polido na América e foi vendido em 1943 para Bernice Chrysler Garbisch, da família Chrysler. Em 1998, foi adquirido pela Princesa Gabriela na Cartier, montado em um anel. O preço estimado para o leilão é de US$3,8 a US$5,5 milhões.



Conjunto de joias (diamante e rubis - cravação invisível - by Van Cleef & Arpels.

fotos: Christie's / divulgação



 


© Copyright Joia br = É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo, sem prévia autorização

 

 

voltar ao index de notícias