PÁGINA INICIAL
EMPRESAS
ENTIDADES
FEIRAS NO BRASIL
FEIRAS NO MUNDO
EXPOSIÇOES E EVENTOS
ARTIGOS
COMÉRCIO EXTERIOR
ENTREVISTAS
MANUAL DE GEMAS
CURSOS
CURIOSIDADES
JOALHERIA DE ARTE
MODA E TENDÊNCIAS
DICAS PRECIOSAS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
CLASSIFICADOS
PROMOÇÕES
COTAÇÃO DO DÓLAR
ANÚNCIOS
SOBRE O JOIABR
FALE CONOSCO
::::::::::::::::::::::::::::

© Joiabr - 2000
info@joiabr.com.br

A ARTE DE GORDON UYEHARA



Priscilla Vassão*




Neste mês, gostaria de apresentá-los ao trabalho de um dos artistas mais talentosos no cenário da Art Clay mundial, Gordon K. Uyehara. Presença constante entre os premiados nos mais expressivos concursos americanos e japoneses de Art Clay, Gordon tem estabelecido novos parâmetros de qualidade, criatividade e beleza nas jóias produzidas através dessa técnica e ganhado notoriedade mundial entre joalheiros e aficionados por Art Clay.

Gordon K. Uyehara nasceu e foi criado no Havaí. Graduou-se em Ciências pela Universidade do Havaí e trabalhou por 13 anos no ramo de TI. Cansado do web design, que considerava um meio de expressão bastante restrito, Gordon afastou-se de seu emprego “normal” em busca de realização artística, quando veio a conhecer o material que viria a descrever como “sensacional” – Art Clay Silver. O trabalho em Art Clay fê-lo retomar contato com o design em pequena escala e com a wearable art - “arte de vestir”, como costuma chamar suas peças.

Seu primeiro prêmio veio em 2003, uma menção honrosa no concurso “Silver Accessories Contest” no Tokyo International Exhibition Center, no Japão, com a peça “Castles in the Sand”, que também foi capa da edição de janeiro de 2004 da renomada revista Lapidary Journal.

Nesta peça, o artista trabalhou principalmente a escultura da massa após a secagem. Todos os elementos da cena foram modelados e esculpidos em separado – o sol ao fundo, os castelos em segundo plano e por fim a estrutura em forma de concha, adicionando detalhes como o pequeno siri que “guarda” o cenário. A peça então foi queimada de uma só vez, e o acabamento foi feito com escova de aço, óxido de prata e o brunimento de áreas específicas, como o centro do pequeno sol e a estrela do mar.

Em junho de 2004, Gordon foi o segundo colocado no Prêmio Saul Bell de Design, um concurso anual promovido pela fornitura Rio Grande, EUA, com a peça “Secret Garden Amulet”.

Também uma jóia onde todas as formas que a compõem foram modeladas, esculpidas e finalizadas separadamente, nela chama a atenção o elemento central que contém uma safira padparadscha de 7mm e que foi completamente moldado à mão – cada uma das hastes, folhinhas e gotas de orvalho que compõem o desenho foi modelada através de cobrinhas e bolinhas feitas com a massa Art Clay Silver.

A peça “Spiritual Evolution”, que recebeu uma menção honrosa no primeiro North American Design Award promovido pela Art Clay World, USA é resultado de um intenso trabalho de escultura em Art Clay seca, e contém duas pedras cravadas de maneiras distintas: a pedra superior, um citrino, foi cravada posteriormente à queima da peça em uma virola de prata inserida diretamente na massa. Já a pedra inferior, um rubi sintético, foi colocada e queimada junto com a massa, e a contração da Art Clay quando da queima, de 8 a 9%, cravou-a diretamente na prata.

Gordon frisa que todos somos artistas em potencial, dado que a criatividade é instrínseca ao ser humano, e que mesmo pessoas que dizem não ser criativas podem às vezes inventar desculpas mirabolantes para não ir trabalhar. Uma de suas frases é: “Como artista, a melhor coisa que você pode fazer é acordar dormindo”.

Ele explica seu processo criativo: antes de começar, faz um croqui simples da peça que quer criar e começa a trabalhar com um propósito, e é aí que o inesperado atua – às vezes ocorre algo durante a queima ou o que parecia tão bom no papel fica sem graça em três dimensões, mas às vezes o objeto final transcende o projeto original, e esse é o risco – e a graça – de criar.

Há uma dimensão empolgante que é adicionada ao processo criativo ao se utilizar Art Clay, segundo Gordon: “Há uma metamorfose visual e tátil da massa até a prata brilhante, de macia até rígida, de orgânica para metálica. Transformações físicas (e metafísicas) são sempre excitantes. É o que dizem sobre a Art Clay: se você pode imaginá-lo, você pode fazê-lo. Minha motivação é criar peças que são familiares mas interessantemente sedutoras e explorar os limites extremos de design dessa relativamente nova forma de arte”.

Gordon K. Uyehara é artista e designer, Instrutor Sênior de Art Clay em Honolulu, Havaí, onde reside. As jóias aqui mostradas são de sua autoria e podem ser vistas em www.honudream.com .


*Priscilla Vassão - diretora da Art Clay Brasil e instrutora sênior certificada pela Art Clay Japan. Ministra workshops e cursos introdutórios e de certificação em Art Clay. É arquiteta formada pela FAU-USP e autora de jóias.
Contato:
www.artclay.com.br - artclay@artclay.com.br

>>>>>> INDEX